William Waack nega racismo

Após ter sido demitido da Globo por causa do vazamento de uma piada racista nos bastidores, William Waack, estuda propostas para voltar a trabalhar em breve. “Me sinto livre de um peso, com horizontes amplos e avenidas abertas”, afirma. O jornalista acredita que a pressão de grupos organizados na internet fizeram a Globo tirá-lo do ar. “Acho que ceder à gritaria é ruim sob qualquer perspectiva em qualquer lugar”, diz Waack, que atribuiu um buzinaço a “coisa de preto” no vídeo que vazou nas redes sociais. “Claro que um pensamento racista não pode ser considerado como piada. Piada é aquilo dito sem intenção de ofender, sem ser dirigida a ninguém em particular, num ambiente privado, cochichado até. Piada é piada.” O âncora conta não se recordar do dia em que fez a “brincadeira”. “Não lembro até hoje”, afirma o jornalista, que garante não ser racista e não ter sido alvo de ataques. “Recebi muita solidariedade.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *